• Home
  • Blog
  • Caminhos para o Sucesso – Content Writer

Caminhos para o Sucesso – Content Writer

A minha constante busca de caminhos para o sucesso leva-me a criar ou testar novos negócios com alguma regularidade.

Recentemente comecei mais um:

Daniel Carvalho – Content Writer

Criação de Conteúdos | Revisões de Textos | Traduções

O Processo

Para além do gosto pela escrita, sempre tive a tendência natural de rever os textos que leio e procurar por algum erro ou incongruência que possam ter.

Como isto é algo que faço naturalmente, fui-me oferecendo frequentemente para escrever ou rever os textos de pessoas amigas caso sentissem necessidade, fossem para trabalhos de faculdade, textos pessoais ou até no contexto das suas profissões.

Alguns foram aceitando e fui ganhando experiência nesta área, por isso resolvi avançar para algo mais formal e criei uma página no Facebook onde informo da minha disponibilidade para oferecer estes serviços.

É verdade que ainda não recebi novos pedidos para estes serviços, mas não analiso o retorno apenas nesse aspecto.

Tudo o que aprendi ao longo do processo de escolher o nicho, definir o cliente-tipo, testar o negócio, criar a página e fazer a sua divulgação foi algo que só por si valeu o trabalho!

Hoje sei criar (boas) páginas de Facebook, consigo estabelecer uma melhor ligação com a minha “audiência” e perdi o receio ou “vergonha” de me promover publicamente.

Esta última parte foi realmente importante, pois mexe com o meu “mindset“.

A Psicologia por Detrás dos Nossos Bloqueios

Nunca fui propriamente um introvertido, mas também não tinha o hábito de ser muito activo nas redes sociais, mas para quem procura ser um empreendedor e que tem em mente vários negócios baseados na Internet, ter uma presença online é fundamental.

É claro que inicialmente me deparei com algumas barreiras criadas por mim.

Vou parecer um vendido!

Vão gozar comigo!

O quê que eu tenho para oferecer que possa ser útil a alguém?

Mas isto são as típicas dúvidas de quem nunca se “expôs” ao mundo!

A minha solução para estas inseguranças resumiu-se a uma única palavra: VALOR

Se o que eu tenho para oferecer tiver valor, então haverá sempre alguém que beneficiará disso.

Posso não agradar a todos – e ainda bem, pois se tentasse agradar a toda a gente acabaria por não ter nada de relevante para acrescentar – e certamente não serei útil a todos, mas tenho também a certeza que há sempre alguém que possa fazer uso das nossas qualidades, sejam elas quais forem.

Eu sei que tenho uma forte atenção ao detalhe e uma gramática próxima da perfeição.

Estas duas qualidades colocam-me acima de 95% da população nesta área, por isso nada me impede de me apresentar como uma autoridade neste campo.

Obviamente que não me considero o melhor criador de conteúdos nem o revisor de referência da Língua Portuguesa, mas estou mais capacitado para estes serviços do que a esmagadora maioria das pessoas.

Esta percepção responde-me a qualquer insegurança que possa ter relativamente à minha oferta de valor e permite-me oferecer os meus serviços em troca de uma compensação sem que me sinta mal por isso.

O que Temos para Oferecer

Tenho a certeza que tu também tens algo que fazes melhor do que a generalidade das pessoas.

Mas o quê?

Provavelmente é algo que fazes tão naturalmente que nem te apercebes que possa ser algo de especial.

Por exemplo, eu sou um zero a arranjar coisas em casa.

Tudo o que seja mais complexo que mudar uma lâmpada ou montar um móvel do IKEA, estou fora.

Tenho uma caixa de ferramentas com umas 30 peças e não usei mais de 5 (e a maior parte nem sei para que serve…).

É certo que podia aprender sobre o assunto…

De certeza que aparafusar uma estante à parede ou mudar um candeeiro de tecto não é nada de transcendente, mas sinceramente não me apetece!

Não é algo que me entusiasme, e pelo tempo e trabalho que teria, e até pelo investimento em material que provavelmente teria que fazer, prefiro pagar a quem saiba fazer esse tipo de serviços e continuar a dedicar-me as coisas que gosto e que faço bem.

francesinha
Francesinhas, por exemplo. Não ganho dinheiro a fazê-las, mas são boas!!!

 

Ok, mas consertar electrodomésticos e furar paredes não é algo que queira como meu negócio…

Tudo bem, este foi um exemplo mais prático, mas o mesmo se aplica a outras áreas:

  • Preencher formulários das Finanças/Segurança Social
  • Dicas sobre lojas online para comprar vestuário de qualidade a preços baixos
  • Organizar viagens através da Internet
  • Gestão de Redes Sociais para pequenos negócios
  • Técnicas para melhorar a auto-confiança
  • Dicas para decoração de interiores
  • Como escolher os melhores seguros
  • Consultoria de informática (que equipamentos se adequam a determinado indivíduo)

Basicamente, qualquer coisa que possa poupar tempo, trabalho ou dinheiro a outros.

Eu próprio pagaria a alguém por 5 ou 6 coisas desta lista.

Todos nós temos qualidades que nos diferenciam da maioria e que podemos transformar num negócio.

O segredo está em identificá-las e interiorizar que estamos a oferecer valor.

Já sabes quais são as tuas qualidades que podes oferecer? Alguma vez pensaste nisso?

Se quiseres ajuda envia-me uma mensagem e partilho contigo o processo e as técnicas que me ajudaram nesta matéria.

Dani Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *