• Home
  • Blog
  • Quanto Vale Uma Hora do Meu Tempo

Quanto Vale Uma Hora do Meu Tempo

Afinal quanto vale uma hora do meu tempo?

Esta é uma pergunta que todos deveríamos fazer.

Trocar tempo por dinheiro é algo que a maioria de nós tem que fazer.

Seja através de um emprego ou no nosso próprio negócio, ou realizando simples tarefas do dia-a-dia como limpar a casa ou ir ao supermercado.

Fazer essas actividades custa-nos o nosso bem mais precioso, TEMPO.

ampulheta

É difícil quantificar o valor do tempo para cada um de nós, pois isso está intimamente relacionado com a nossa percepção de abundância ou escassez deste recurso.

Um jovem no início da sua carreira estará mais receptivo a trabalhar 80 horas por semana para aumentar os seus rendimentos e ter uma progressão profissional mais rápida.

Alguém que, por outro lado, veja o final da sua vida a aproximar-se daria de boa vontade todo o seu dinheiro para poder passar mais uns anos com a sua família.

Mas este é um aspecto mais existencial do tema, e o que pretendo aqui é abordar este assunto de um ponto de vista mais factual.

Quanto Vale Uma Hora do Meu Tempo?

É possível quantificarmos quanto vale uma hora da nossa vida?

Conseguimos definir quanto ganhámos numa hora ou quanto não ganhámos nessa mesma hora se estivermos a fazer outra actividade não relacionada com trabalho?

Esta questão é importante para decidirmos se é compensador pagarmos por algo ou a alguém para fazer uma actividade por nós.

Devo limpar a casa ou pagar a uma empregada de limpeza para o fazer por mim?

Devo andar às voltas com as definições do meu site ou pagar a um técnico que perceba bem mais do assunto que eu?

Pondo de parte a questão do comodismo ou da qualidade do serviço e olhando meramente para o benefício de ganho de tempo, é ou não rentável pagar a alguém para fazer uma tarefa por nós?

A resposta mais simples é: depende!

Socorrendo-me do lugar comum “tempo é dinheiro”, resta-nos calcular quanto dinheiro vale o nosso tempo.

quanto vale uma hora do meu tempo

O valor que pago a uma empregada de limpeza é inferior ao que ganho no tempo que poupei ao contratá-la? Se sim, então é um bom investimento.

Se não for, então estou a perder dinheiro.

Mas esta resposta é demasiado simplista, e calcular o nosso valor por hora é bastante mais complexo do que parece.

Mais simples é a resposta à seguinte pergunta:

Quanto Vale Uma Hora do Meu Trabalho?

Como é que posso quantificar o valor do meu trabalho realizado numa hora?

Se um artesão fizer uma peça em 1 hora e a vender por 100 euros, uma hora do seu trabalho vale 100 euros.

Se um consultor cobrar 50 euros por hora, é isso que vale uma hora do seu trabalho.

Mas será assim tão linear esta relação?

Será que em cada hora que a empregada está a limpar a minha casa, eu faço uma peça ou dou uma hora de consultoria?

É pouco provável…

E se eu tiver um emprego “normal”, devo dividir o meu vencimento pelas horas de trabalho?

1000 euros por mês / (7 horas x 22 dias) = 6.49 €

É isto que vale uma hora do meu trabalho?

Hmmm…. e então os períodos de férias? E os subsídios de férias e de Natal? E se receber um bónus anual?

Para diluir estas variantes, é comum usar-se uma estimativa “por alto”, usando valores anuais:

Consideram-se 40 horas de trabalho semanais e 46 semanas de trabalho num ano

40 horas por semana (não considero as 35 horas estabelecidas por lei de forma a compensar o tempo que usualmente se trabalha “fora de horas”) multiplica-se por 46 semanas (52 semanas do ano menos 5 semanas de férias menos 1 semana correspondente a feriados/pontes)

Então e as restantes 17 horas do meu dia, valem zero?

Se a empregada limpar a minha casa fora do meu horário de serviço, estou a ganhar zero euros??

Assim sendo será sempre um mau investimento.

E se para trabalhar tiver que pagar transportes, comprar roupa “executiva”, almoçar fora, etc., não devo abater esses custos ao meu rendimento?

É por estas questões que não gosto deste método de cálculo, pois não me dá uma imagem real do meu rendimento.

Então qual é o melhor método?

Não sei!

Ainda estou à procura, mas tenho feito alguns progressos.

Recentemente cruzei-me com este artigo muito interessante.

Introduzem na equação a questão do valor que nós atribuímos ao dinheiro e ao nosso próprio tempo.

Fazem perguntas que realmente nos obriga a ver as coisas de outro prisma.

Questões como…

“quanto tempo esperarias numa fila para obter um cartão de oferta no valor de 100 euros?”

ou…

“quanto é que um trabalho em part-time teria que pagar para que tu trabalhasses uma hora por semana?”

Este tipo de questões fez-me aplicar uma engenharia inversa a este “problema”.

mecanismos do dinheiro

Quanto é que estou disposto a pagar para ter mais tempo livre é algo que já havia ponderado, mas nunca tinha pensado em quanto tempo estava disposto a despender para ganhar algum extra.

Esta variante é bastante importante para responder à questão de quanto vale uma hora do meu tempo.

Faz o teste, é bastante rápido e provavelmente vais chegar a algumas conclusões surpreendentes!

Eu vou continuar à procura da melhor forma de calcular quanto valho por hora, e de tudo o que isso implica.

Entretanto tenho a certeza de três coisas:

  • Assim que pagamos por uma tarefa, dificilmente queremos voltar a fazê-la.
  • Gastar dinheiro em tempo é bastante mais recompensador do que gastar dinheiro em objectos.
  • O tempo é o nosso bem mais precioso, mas inútil se não tivermos capacidades mentais para o aproveitar.

Alguma vez tentaste calcular o valor do teu tempo?

Que métodos usaste?

Partilha as tuas ideias, qualquer ajuda será extremamente bem vinda!

Dani Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *