• Home
  • Blog
  • Rodada – A Happy Hour do Conhecimento

Rodada – A Happy Hour do Conhecimento

Sobrecarga de informação: Quando o saber tudo sobre tudo nos leva a não saber nada de nada.

O Excesso de Informação e a Ignorância O excesso de abundância de informação pode fazer do cidadão um ser muito mais ignorante. Eu explico. Acho que as possibilidades tecnológicas para desenvolver a massificação da informação têm sido muito rápidas. No entanto, o cidadão não dispõe dos elementos e da formação adequados para saber escolher e seleccionar, o que leva a que ande perdido nessa selva. Precisamente, nesse desnível é onde se dá a instrumentalização em prejuízo do indivíduo e, portanto, a desinformação.

José Saramago, in ‘La Jornada (2004)’

Até poderá haver, mas não conheço um único tema que não seja possível explorar ao pormenor navegando pela internet!

Nesta era da informação é sabido que virtualmente qualquer pessoa tem acesso a tudo o que quiser saber sobre qualquer tópico que lhe interesse.

Mas essa facilidade de acesso à informação não se traduz necessariamente em qualidade.

Diariamente somos bombardeados com dezenas de artigos, notícias, posts e comentários sobre os mais variados assuntos.

poste com demasiados fios
Demasiadas ligações!

Há uma grande probabilidade de toda essa avalanche informativa se transformar em puro ruído, não acrescentando nada de valor ao nosso intelectual.

Soluções Para a Sobrecarga de Informação

Como este mal me acompanhou ao longo de grande parte da minha vida adulta, a certa altura tive que tomar algumas medidas, e a verdade é que a coisa foi melhorando nos últimos anos, essencialmente por ter começado a aplicar alguns “filtros”.

Para deixar de amontoar informação sobre tudo e mais alguma coisa, comecei a ser mais exigente na qualidade.

Mas como é que sabes se um artigo tem qualidade sem o leres!?

Ainda bem que perguntas, e a verdade é que não sei!

Mas em 99% dos casos não precisas de ler o texto para saberes de tema se trata!

E é precisamente aí que aplico os meus filtros, nos TEMAS.

Por exemplo, como grande parte das pessoas que não vivem debaixo de uma rocha, neste momento tenho interesse em saber mais sobre Bitcoin e criptomoedas em geral, por isso vou lendo e ouvindo tudo o que posso sobre o tema.

Já sobre meditação, por exemplo, não tenho por enquanto grande vontade de (continuar a) experimentar, por isso tudo o que vou encontrando sobre isto simplesmente ignoro, apesar de ser um tema que também está na moda.

Ignorar temas que não considero prioritários ajuda-me a combater a sobrecarga de informação.

A Trivialidade já não é o que Era!

Houve alturas da minha vida em que queria simplesmente saber tudo sobre tudo.

homem com cabeça de livros

Mas na prática acabava por ser um pequeno repositório de sound bites de cultura geral.

megafone

Não me interpretes mal, possuir boa cultura geral é positivo, mas já não é o que era há umas décadas.

Na era pré-internet, ter bons conhecimentos sobre vários assuntos era uma mais valia muito importante, pois essa capacidade de resposta às mais variadas situações podiam fazer enorme diferença.

Mas vivemos numa era onde a resposta a qualquer pergunta está a 3 cliques de distância, será então necessário despender tantos dos nossos recursos para esta vertente?

Valerá a pena saber de trás para a frente as 4 dinastias do Portugal Monárquico?

Precisamos de memorizar as capitais de todos os países do mundo?

Tudo bem que pode dar um ar de pessoa culta e inteligente, mas não haverá um reverso da medalha?

Não estaremos a ignorar outros conhecimentos e a despender largura de banda mental com esse tipo de trivialidades?

Não sou nenhuma Wikipédia ambulante, mas tenho o meu respeitoso arquivo de “factos & curiosidades mais ou menos interessantes”.

Mas a verdade é que trocava de bom grado metade desses “conhecimentos” por saber programar, por exemplo.

Penso que nos dias de hoje as capacidades técnicas são mais importantes que o conhecimento estéril.

Não defendo a estupidificação dos indivíduos, mas sim a orientação dos nossos recursos para as áreas que possam ser mais úteis para o nosso sucesso em certas áreas.

Eis que Surge a Rodada

Toda esta conversa de conhecimentos e de filtros não significa que não continue a consumir imensos conteúdos e fontes de informação (muito provavelmente ainda em demasia!).

Faço-o como forma de ir tomando o pulso ao mundo que me rodeia.

De vez em quando encontro conteúdos realmente interessantes, por isso achei que seria positivo partilhar algum desses conteúdos no RicoPobre!

Decidi então criar uma rubrica, a Rodada!

A Rodada basicamente será a partilha de uma série de links para conteúdos que eu ache merecedores de serem divulgados, e alguns apontamentos meus sobre esses conteúdos.

Será algo mais ligeiro que a generalidade dos posts do RicoPobre, e geralmente com publicação às Sextas-feiras (ou Sábados… ou Domigos!).

Será a minha versão de um Happy Hour para celebrar o fim de semana!

Espero que gostem e adorava saber as vossas opiniões!

Dani Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *